kie-tec - Knowledge, Innovation & Excellence in Technology

Os seis Vs do Big Data

HomeNotíciasOs seis Vs do Big Data

           Quem ouve pela primeira vez o termo “Big Data” pode achar que ele representa muitas coisas. E de fato, a era do Big Data está revolucionando diversas áreas do conhecimento, incluindo a computação, a estatística, as ciências sociais e igualmente o comportamento das pessoas. Essa revolução está assentada em uma quantidade imensa de dados que estão sendo gerados, armazenados e analisados. Como consequência, o conhecimento que se pode gerar por meio de tais dados é algo realmente imenso, e em todas as áreas.

           Os profissionais que trabalham com a análise de dados sempre se defrontaram com o problema de acesso a eles, mas isso é coisa do passado. A consultoria McKinsey Global Institute divulgou um estudo em 2011 prevendo que em 2020 haverá um total de 40 Zettabytes, o que equivale a 43 trilhões de Gigabites. Essa quantidade de dados representa um aumento de 300 vezes a quantidade disponível em 2005.

           Essa quantidade monumental de dados advém das mais diversas fontes: telefones celulares, sensores, câmeras e todos os demais tipos de equipamentos que têm a capacidade de gerar algum tipo de dado. Esses dados refletem a situação, o comportamento, a opinião e a relação entre pessoas, empresas, agentes de governo e nações. Portanto, refletem, de uma determinada forma, a própria realidade.

           É comum definir as características da era do Big Data por meio de palavras conceitos. Por curiosidade, todas essas palavras começam com a letra V. A primeira característica é o Volume de dados. De fato, atualmente existe uma quantidade imensa de dados gerados por meio dos mais diversos de dispositivos eletrônicos. A segunda é a Velocidade com que esses dados são gerados. Em 2016, para se ter uma ideia, apenas na bolsa de valores de Nova Iorque foi gerado um terabite de dados de negócio a cada sessão. A terceira é a Variedade. Isso significa que os dados são de diversos formatos, podendo ser imagens, áudio, textos e números, por exemplo. A quarta característica é a Veracidade, que significa a qualidade e a acuidade dos dados. A quinta característica é a Valência, que diz respeito à capacidade de conexão que ele tem com demais tipos de dados. E finalmente, a sexta característica é o valor. Isso significa que os dados tem a capacidade de melhorar o desempenho, aumentar a eficiência, elevar a produtividade e gerar conhecimento, ou seja, ele contribui para a geração de valor.

           Não resta dúvidas de que o conhecimento é o elemento fundamental para o progresso e para o desenvolvimento, tanto econômico quanto social. E hoje, o conhecimento está cada vez mais alicerçado em dados, em especial com o Big Data.

Escrito por

Rodolfo Coelho Prates é Doutor em Economia pela Universidade de São Paulo. É professor visitante do Middlebury College - EUA, especialista em Big Data pela Universidade da Califórnia (San Diego) e atua na área de modelos matemáticos e estatísticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *